Quais os tipos de capim ideais para o gado?

Os tipos de capim ideais para o gado vêm de sementes puras, com elevado potencial germinativo e a menor custo

Quais os tipos de capim ideais para o gado?

Os tipos de capim ideais para o gado vêm de sementes puras, com elevado potencial germinativo em condições climáticas apropriadas à espécie a qual pertencem. Além disso, essas sementes produzem forrageiras com maior teor de nutrientes e a menor custo, afirmam Bianca Helena Passareti Junqueira Franco Almeida e Adilson de Paula Almeida Aguiar, zootécnicos e professores do Curso CPT Profissionalizante em Pastagem.

Fatores climáticos


Fatores climáticos, como temperatura, umidade relativa do ar, índice pluviométrico anual e fotoperíodo determinam a forma como as espécies de capim se desenvolverão. Como exemplo, em regiões quentes, com longo fotoperíodo e índice pluviométrico regular, como no Centro-Oeste, a espécie de capim ideal é a Brachiaria. Já em regiões com baixa umidade relativa do ar, como no Nordeste, a melhor espécie é a Cenchrus ciliares.

Panicum maximum


Conhecido popularmente como capim-mombaça, essa forrageira se adapta a diversas condições climáticas. Por produzir muito, ela requer solos altamente férteis, com bons níveis de fósforo. Como exige maiores gastos com adubação, recomenda-se o uso em áreas menores para garantir melhor manejo. O uso de piquetes para limitar a área de pastagem também é essencial para garantir ao gado forragem de melhor qualidade e evitar o desperdício.

Brachiaria brizantha


O brachiarão é o capim mais comercializado no Brasil por sua versatilidade e sua capacidade de adaptação a climas diversos e solos com níveis variados de fertilidade. Além disso, ele requer fácil manejo, sem perder a qualidade nutricional nem a produtividade. Suas raízes vigorosas alcançam elevadas profundidades, o que lhe torna resistente à seca. Sem falar que apresenta digestibilidade e palatabilidade inigualáveis.

Brachiaria decumbens


O decumbens se desenvolve muito bem em solos com elevada acidez e pouco férteis. Além disso, ele consegue resistir ao pastejo intenso e pisoteio do gado. Sem falar que auxilia no controle de ervas daninhas. Por ser vulnerável a várias pragas, por certo tempo, parou de ser cultivado. Entretanto, com os avanços tecnológicos, ganhou força novamente e passou a ser utilizado inclusive em charcos e regiões com ocorrência de geadas.

Brachiaria ruziziensis


O ruziziensis se desenvolve com vigor em regiões com clima tropical e solos com média e alta fertilidade, além de bem drenados. Como apresenta elevada qualidade nutricional, é recomendado a bovinos em recria ou engorda. Embora apresente alta palatabilidade, ele é pouco resistente a pragas. Entretanto, como apresenta boa germinação, ele é utilizado para sobressemeadura e em sistema ILP (Integração Lavoura-Pecuária).

Brachiaria humidicola


O humidicola é um capim bastante cultivado no Norte e no Pantanal, já que apresenta facilidade em se desenvolver em solos encharcados e com elevados níveis de umidade. Inclusive, ele consegue sobreviver por um bom período mesmo submerso na água. Além disso, ele normalmente é cultivado com capim-mombaça em sistema de consórcio. Sua digestibilidade e sua palatabilidade são boas.

Conheça os Cursos CPT Profissionalizantes de:

Pastagem

Produtor de Gado de Corte em Pasto

Alimentação de Gado

Fonte: Compre Rural - comprerural.com

Por Andréa Oliveira.

Andréa Oliveira 30-06-2020

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.